sexta-feira, 26 de dezembro de 2008

Déjà vu


Já sei que não sou doce e que de apetecível não tenho nada. Não vale a pena trincares mais o meu ouvido quando, no fundo, fazes gaifonas e carantonhas que assustam os espantalhos da avó Cremilde. Também já sei que tenho um umbigo de caracol e que passo a vida a contemplá-lo e a mirá-lo de tão desengraçado e vil que é. Sim, já ouvi: já entrou a cem (e não saiu a mil) que pareço um hambúrguer no pão com mostarda e muita maionese (e porque não ketchup). Escusas também de me relembrar que tenho uma borbulha no nariz, que o meu cabelo parece palha d’aço, já para não falar dos meus dentitos amarelos e dos meus seios brancos e descaídos. Já agora, não voltes com a velha cantiga de que sou um bicho-do-mato sem afectividade e afins.
Chô bicho, chô!
Também já sei que este texto não tem cabimento nenhum: hoje estou com um déjà vu.

8 comentários:

as velas ardem ate ao fim disse...

o que leio aqui cola-se me à pele!

Paixão, paixão não vais fugir de mim
Serás paixão até ao fim
Paixão, paixão não vais fugir de mim
Serás paixão até ao fim

Oh por favor vá lá sorri
Dou-te esta flor um beijo a ti

Paixão, paixão não vais fugir de mim
Serás paixão até ao fim
Paixão, paixão não vais fugir de mim
Serás paixão até ao fim


um bjo Boneca

Marta Rosa disse...

Dói de mais. Era mais que amiga, era praticamente irmã.

Carla disse...

mas que belo déjá vu aqui encontrei
Bom 2009

Marta Dantas disse...

Quero desaparecer...
Não tenho amor para dar.

Mégui disse...

Há quem não te possa amar.

Qel disse...

Com ou sem cabi/o, eu gostei do texto (:

bom 2009! :D

Wilson disse...

A mim dizem que sou o monstro das bolachas.

Gosto deste déjà vu ;)
Óptimo '09.

as velas ardem ate ao fim disse...

Desejo-te tempo, tempo para a vida.
Desejo-te tudo o que tu quiseres!

um bjo e Bom Ano!