sábado, 4 de outubro de 2008

Corta-casacas


Diria até que és uma espécie rara, em vias de extinção. Provocas náuseas a qualquer demente. E hoje sentes-te ameaçado por meia dúzia (e mais um quarto) de mãos entrelaçadas que te estrangulam e asfixiam com doces conversas bisadas e amiudadas que já tens cinzeladas na tua mente. Quem sabe não farão parte da tua acidental existência perpetuamente.
Não te julgues um dilema de maior, bichinho: não estou a falar de ti mas, sim, da tua cúmplice. Desse ponto escanzelado e desgrenhado, cujo físico é assunto de cobiça alheia. Creio, éne vezes, que é uma errante e que se encobre por entre a nudez dos seus próprios dedos, das suas próprias mãos, dos seus próprios arranhões. Talvez por isso todas a olhem de soslaio.
Olha, acho que o ponto está a reclamar pelo calor dos abraços de Inverno.

5 comentários:

Marta Dantas disse...

Ando cansada da minha do meu bicho que anexado a mim...

Quero que ele vá embora e que o piojo fique comigo.


(Bom post)

BEijo

Marta Dantas disse...

do meu bicho que está anexado*

W! disse...

Faço das palavras da maria dantas as minhas:

Bom post :D

Beijo

aubergine. disse...

Não sei se é jeitosinho , não o vi , só vi o nome mesmo .

Gostei do texto ( :

as velas ardem ate ao fim disse...

adorei o bichinho.relembraste me tempos em que fui muito feliz.

um bjo pelo excelento texto.