quinta-feira, 28 de janeiro de 2010

E hoje estou a pensar em ti só porque sim e não porque não. Não me apetece deixar mais de lado este bicho feio de querer e não querer pensar e fingir que podia parar de pensar, quando, no fundo, o que eu quero efectivamente é pensar em ti.
Confuso?
Não será mais que todos estes pensamentos e favas contadas que moram há mais anos que a minha própria existência dentro de cada poro da minha pele áspera e grisalha, como as folhas de Outono, caídas no chão, ou de Inverno, cheias da mesma neve fria que te caía dos olhos, ainda hoje. Eu vi. E tu, tu não viste porque as limpaste assim que elas nevaram dos teus olhos. Eles eram duas nuvens ali, mesmo por cima das maçãs do teu rosto.
Confuso?
Só é confuso aquilo que tu não queres perceber. O resto são coisas do coração.

(sintoniza-te)

9 comentários:

marta. disse...

e as coisas do coração são difíceis de perceber...

Joana M. disse...

Estou completamente sintonizada e colada ao ecrã.

J' disse...

A tua pele não é áspera nem grisalha. Disso sei eu. É macia.

filho do mundo disse...

Muito. E sem sintonia

filho do mundo disse...

*não estou a falar do texto

Sarah disse...

Adorei.
É tão sentido e tão real.
Tudo aquilo que eu já disse e digo e venho dizendo há muito, muito tempo...


um beijo

as velas ardem ate ao fim disse...

é mesmo isso que o pessoal precisa de fazer...sintonizar se!

bjo

(mais um excelente texto)

Vicente disse...

Estava eu a pensar e encontrei alguém, uma menina linda. Pisquei-lhe o olho. Corri para ela em câmara lenta, por um campo de flores e apertei-a num abraço longo.

(um segredo nosso)

D. R. disse...

Um texto excelente...

E eu vou sintonizar-me a este blog. :)

Beijinho.