quarta-feira, 1 de julho de 2009

ama(-me)


Um dia, voei no teu ouvido: fui a tua borboleta de cor púrpura e fazia-te lembrar os nossos dias compridos de Inverno. Chovia-te no ouvido e nas tuas maçãs do rosto e voava-te nos teus caracóis. Bem sei que já o fiz: quantas não foram as vezes que as minhas mãos morreram nos teus cabelos grisalhos? Tantas que já lhes perdemos a conta.
Mas mudámos: o vento trouxe-nos para um lugar mais asilado, e nem eu nem tu somos já borboletas. Hoje, para mim, sou uma palavra com quatro letras e tu, és igual a mim. Pergunto-me se aquilo que sou para ti coincide com o que és para mim, se somos afinal o mesmo suor, o mesmo sopro a gritar no púlpito, a mesma aura, a mesma alma.

15 comentários:

Rita :D disse...

:O Gostei, muito sentido o texto.

ti em mim disse...

sim, mudar é bom :)

JOaninha disse...

SentimentOs (L'

Su disse...

o passado e o presente...........
e coincide?............acho q sim:)

jocas maradas

Qel disse...

«(...) se somos afinal o mesmo suor, o mesmo sopro a gritar no púlpito, a mesma aura, a mesma alma».
Se o são, são amor.

Joana Éme. disse...

Se não forem, vem-te embora.

Mara disse...

Não consigo não gostar de te ler.
E ainda bem ^^

Purple disse...

"um dia voei no teu ouvido" Adorei :D Sabe bem voar

Beijinho

J' disse...

Eu acredito que ainda o são. E ser irmã é ser sempre. Mesmo sangue.

disse...

que texto bonito : )
gosto sempre de te ler.
(mudei-me para aqui: http://poraquisente-se.blogspot.com)

as velas ardem ate ao fim disse...

o passado, o presente e o futuro...a amor!

um bjo e mais um texto magnifico

Mafalda disse...

"Pergunto-me se aquilo que sou para ti coincide com o que és para mim, se somos afinal o mesmo suor, o mesmo sopro a gritar no púlpito, a mesma aura, a mesma alma."

Adoro este teu canto - sentir estas tuas palavras, isso sim são como borboletas que me susurram sentimento em cantigas.

Poppins disse...

Que lindo, Carolina. :)

P' disse...

São amor.

Beatriz Cró disse...

Podes não ser criança mas tens um lado puro e doce.